terça-feira, 31 de julho de 2018

Remodelação já!

Cá pelo Portugal democrático estamos habituados a cada vez que um político faz asneira, ou melhor, se revela, demite-se por motivos "pessoais" e fica quase tudo na mesma.
Quando o caso é ao nível governamental, a demissão serve normalmente para dispensar além do demissionário mais um ou dois periclitantes e mais algum que não alinhem bem na forma de pensar do líder. 
Mesmo sendo período de férias para grande parte dos portugueses e para a totalidade dos políticos, talvez seja esta a altura ideal para uma remodelação governamental!
Urge criar no seio do atual governo o "Ministério dos Perdidos e Achados"...
"Perdidos e Achados" é uma repartição que existe em todas as esquadras policiais onde as pessoas por norma entregam coisas que encontraram e outras vão lá procurar coisas que perderam...


Há pouco mais de um ano um assalto aos paióis em Tancos levou uma quantidade de material militar que até hoje desconhecemos em concreto.
Algum tempo depois foi recuperado material militar na Chamusca, no seguimento de uma chamada telefónica "anónima"...
Qual não foi o regozijo das entidades oficiais ao anunciar que até tinham recuperado uma caixa de explosivos que não constava do material furtado! 
O mais espantoso ainda estava para vir, quando no início deste Verão, através de uma fonte do Ministério público se ficou a saber que afinal nem todo o material militar tinha sido recuperado...


Muitos podem achar que esperar pela recuperação deste tipo de material mais de um ano depois do furto, mas talvez nunca seja demais recordar que somos o povo que continua à espera de D. Sebastião que desapareceu em Agosto de  1578...


A criação de um Ministério dos Perdidos e Achados serviria em primeiro lugar para entregar a caixa de explosivos que foi recuperada na Chamusca no ano passado, e que, como é óbvio, não pertencia aos paióis de Tancos.
Poderia ainda servir para qualquer cidadão marroquino mais preocupado devolver D. Sebastião ...
E quem sabe se não serviria para encontrar Nuno Saraiva que entrou de férias no início de Junho e nunca mais ninguém o viu...

Verão quente!

Desde 21 de junho que estamos oficialmente no Verão! 
A estação do ano que por norma é a mais quente, em 2018 tem sido uma desilusão. Mas parece que na próxima semana tudo voltará ao normal.

Depois de um final de Primavera bastante agitado e quente, principalmente no eixo Alcochete-Lumiar, o Verão chegou bem mais ameno, com sinais de arrefecimento e até de reconciliação.
Prova disso é o pacto de Bruno Fernandes com Bas Dost para entrarem juntos no escaldante balneário da academia leonina!


Já no eixo Paços do Concelho-Alfama o clima aqueceu bastante esta semana...
Robles, o extremo esquerdo do executivo alfacinha rescindiu por motivos pessoais, diz-se no meio político que tinha algumas dificuldades em conciliar o mandato de vereador com a atividade de mediação imobiliária.


Por falar em rescisões no Verão...quem não se recorda da rescisão de Portas no ano de 2013?
Pois é, em política, tal como no mundo da bola, o que hoje é verdade, amanhã já não o é!
Será que não iremos assistir a um pacto em que Robles acorda com Cristas uma entrada de mão dada nos Paços do Concelho?

domingo, 29 de julho de 2018

Espelho meu, espelho meu...

No conto infantil "A Branca de Neve", a madrasta questiona diariamente o espelho mágico : "Espelho meu, espelho meu, haverá alguém mais bonita que eu?"
Muitas vezes realidade e ficção misturam-se tanto que nos custa a distinguir o que é real e o que é ficção!


O Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses - Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado é um partido político de esquerda.
Apesar da fraca expressão eleitoral, talvez porque a seguir à designação do partido seja difícil ter espaço para colocar a cruz no boletim de voto, é um partido por onde passaram ícones da luta dos trabalhadores como Durão Barroso ou José Pacheco Pereira.
O partido e o seu histórico líder  Arnaldo Matos voltaram hoje às luzes da ribalta a propósito do caso "Robles"...


Ricardo Robles, vereador do Bloco de Esquerda na Câmara Municipal de Lisboa, adquiriu em 2014 um prédio em Alfama por 343 mil euros e após algumas obras "pensou" em vender o imóvel por 5 milhões...
Ora Arnaldo é uma espécie de Bruno de Carvalho do PCTP, e para ele a chamada "esquerda caviar" é a versão comunista dos "sportingados"!
Mas se para pôr a nu a incoerência de Robles bastava recordar o proverbio sobre Frei Tomás, para mostrar ao eleitorado que o Arnaldo é mais comunista que a Catarina a citação de tal adágio seria pouco radical!

E Arnaldo Matos não fez por menos: recordando um tema abordado pelo mesmo sobre o Bloco de esquerda no "Luta Popular" (órgão oficial do PCTP-MRPP) em 2015, escreveu na rede social Twitter (à imagem de outro grande defensor do proletariado, Donald Trump) "Eu não vos dizia que isso era tudo um putedo?"...
Ora aí está...Espelho meu, espelho meu, haverá alguém mais comunista que eu???

sábado, 28 de julho de 2018

Bombástico!

Esta semana fomos uma vez mais relembrados do poder do fogo.
Diz-se frequentemente que o homem descobriu o fogo, mas o que aconteceu na realidade foi que o homem aprendeu a utilizar o fogo e a sua imensurável força para algumas finalidades!
Exemplos como o do nosso Portugal no ano passado ou da Grécia nesta semana também nos mostram que o homem ainda tem muito a aprender sobre o fogo.
Mesmo aqueles que se julgavam a salvo deste flagelo, foram este Verão surpreendidos pelo flagelo dos incêndios.
As alterações climáticas continuam todos os dias a contrariar os que as negam e fingem não ver as suas consequências. 

Desta vez foi a Suécia a ser bafejada pelo infortúnio dos incêndios florestais. Com um Verão mais mediterrânico do que escandinavo bastaram as primeiras ignições para se perceber a impotência do homem perante o fogo.
A surpresa foi tal que há relatos da utilização de viaturas de bombeiros afetas aos aeroportos suecos no combate a incêndios florestais! 
Mas a notícia que mais espantou o mundo foi o recurso a bombardeamentos com aviões militares para a extinção dos incêndios. A técnica é semelhante à utilizada pelos EUA na década de trinta do século passado, no entanto com princípios distintos. Os EUA usavam bombas com água que ao explodir retiravam energia à combustão, já na Suécia utilizaram bombas com explosivos convencionais que ao explodir retiram quase a totalidade do oxigénio à combustão, provocando assim a sua extinção!
Cá por Portugal, no que toca a incêndios, as coisas este ano vão correndo bem...


E ainda bem que assim é, porque ao que parece ainda não recuperaram a totalidade dos explosivos roubados em Tancos. Com a "sorte" que costumamos ter eram estes o explosivos destinados ao combate a incêndios florestais.



Valha-nos S.Pedro, porque hoje também se ficou a saber que grande parte das viaturas entregues ao GIPS da GNR têm falta da potência nas bombas...
Mais vale que não haja muitos incêndios porque isso pode ser bombástico!