sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

Mitos

Muitas vezes ouvimos histórias que não correspondem muito bem à realidade.
Com a banalização das redes sociais, criar uma falsa notícia ou um mito e espalhar o mesmo pelo mundo inteiro é muito fácil.
Quanto mais insólita for a notícia mais depressa a mesma se espalha pela internet.
Se em alguns casos não passam de brincadeiras, noutros não é bem assim e pessoas mal intencionadas usam esses insólitos que captam a atenção para a difusão de vírus informáticos e outro malware.
Mas tenham calma, este blog não é um desses casos e tudo o que por aqui se chafurda corresponde à realidade...mesmo que um pouco satirizada.


Um dos mitos mais comuns na sociedade portuguesa é sobre a vontade, ou melhor a falta de vontade dos alentejanos para trabalhar.
Quase todas anedotas de alentejanos fazem crer que os mesmos são malandros e pouco amigos do trabalho e que passam o tempo a fazer sestas à sombra do chaparro! 
Nada mais errado...
Para se entender o Alentejo e os seu habitantes é preciso estar lá.
Estando lá, percebemos que quando os outros se levantam, o trabalhador alentejano já trabalhou algumas horas  e que muitas vezes quando os outros vão para o sossego do seu lar, o alentejano volta para o seu trabalho.
Assim se entende que na hora de maior calor o alentejano descanse e que nas horas que o sol menos incomoda o alentejano trabalhe.
Acreditem que os alentejanos são dos portugueses que mais trabalham e com quem se pode contar a qualquer hora.
Mas se as palavras não desmontam mitos, os dados científicos podem fazê-lo de forma definitiva!
Hoje é dia 2 de Fevereiro de 2018, ou seja o ano já conta 33 dias de duração...



Ao 33º dia do ano, em Arraiolos, no coração do Alentejo, a terra já tremeu 18 vezes!
Há em Portugal outra região em que a terra trema tanto? Talvez não...
Agora imaginem se os alentejanos não fizessem a sesta!


Sem comentários:

Enviar um comentário