domingo, 28 de janeiro de 2018

Simplex

O "simplex" é um programa público de modernização do estado.
Tal como o nome indica, o objetivo do programa é a simplificação da relação entre os cidadãos e o estado.
Hoje em dia podemos pedir uma certidão na internet, podemos renovar a carta de condução, podemos marcar consultas médicas, podemos pagar impostos sem que para isso tenhamos que nos deslocar a uma repartição pública, evitar longas filas e assim termos mais tempo para as nossas vidas!


Uma das medidas mais emblemáticas para este ano de 2018 é o fim da declaração em IRS em papel.
Quem não se recorda das enormes filas na entrada da repartição de finanças .
Primeiro era a fila para comprar os impressos, mais tarde era a fila para entregar a declaração...e o último dia do prazo de entrega parecia a fila para a aquisição de bilhetes para um concerto de alguma estrela internacional!
Para simplificar ainda mais, a declaração de impostos passa a ter um prazo único : de 1 de Abril a 31 de Maio.
Muitos já se manifestaram contra a medida alegando que uma determinada franja da sociedade não tem acesso à internet, que não sabe utilizar as novas tecnologias e outros argumentos contra a inovação!
Antes desta medida as Juntas de Freguesia até publicitavam que ajudavam as pessoas com dificuldade a preencher a declaração...mas acho que na passagem de ano desaprenderam...
Uma das coisas que o simplex veio facilitar foi o contacto dos cidadãos com o estado e hoje qualquer pessoa através de um simples e-mail pode pedir uma informação, fazer uma reclamação ou até pedir algum documento a qualquer uma das repartições públicas.
E ao contrário será assim tão simples?



Ao que parece o Ministério das Finanças enviou um e-mail a solicitar bilhetes para assistir ao Benfica-FC Porto da época passada na tribuna do estádio da Luz.
E se para um cidadão é simples enviar um e-mail às finanças, o  mesmo já não acontece quando as finanças enviam um e-mail ao contribuinte...
Como podemos confiar num organismo público que pede bilhetes para uma zona de um estádio para a qual não há bilhetes? Mesmo com toda a simplificação, cenários como este revelam que ainda há funcionários públicos que não estão preparados para a sua função!  


Claro que com toda esta falta de preparação dos organismos públicos o mais normal que aconteça é que um cidadão solicite uma isenção de IMI na repartição de finanças da sua área de residência e um funcionário menos preparado, por engano, remeta esse pedido para o ministro...
Confusões do simplex...

Sem comentários:

Enviar um comentário