segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Pede...mas não abuses!

Quando a desgraça bate à porta de alguém, os portugueses são por norma um povo generoso, e muitas vezes mesmo aqueles que pouco têm, tentam dar um pouco a quem ficou sem nada.
A vaga de incêndios que atingiu o país no final da Primavera e no início do Outono são um exemplo flagrante dessa generosidade.
Ofertas de bens materiais, concertos solidários, chamadas de valor acrescentado ou donativos em dinheiro multiplicaram-se por esse país fora.
Infelizmente em alguns casos não sabemos se os donativos chegaram ao destino...e pior que isso, a propósito da tragédia, começaram a surgir falsos peditórios!


Desde sempre houve quem se aproveitasse da generosidade alheia. Desta vez é por causa dos incêndios, noutras ocasiões são os refugiados , as crianças com fome em África, os toxicodependentes e outras causas...
Tudo serve para iludir quem pensa que está a ajudar e este tipo de burlas leva cada vez mais quem quer ajudar a ficar reticente em doar algo que seja.
E se pensam que isso apenas acontece ao humilde cidadão menos informado estão bem enganados, quem não conhece Cristiano Ronaldo?
Pois é, o melhor do mundo também pensava que estava a ajudar e até deu 300 euros à senhora para o táxi!

No entanto o peditório não era para os incêndios...era para qualquer coisa a arder, mas que não era um incêndio...
Felizmente Cristiano Ronaldo, talvez depois de ler aqui no Tanque o artigo sobre táxis, abriu os olhos e decidiu que não dá mais para esse peditório...


Como se não bastasse ter apagado o fogo...ainda ia ter que pagar...por isso peçam mas não abusem!

Sem comentários:

Enviar um comentário