domingo, 7 de janeiro de 2018

Onde anda o vídeo-árbitro?

Esta semana veio a terreiro Fernando Gomes defender os árbitros de futebol e condenar o clima de crispação e suspeição lançado sobre tal classe.
Algumas ligas de futebol começaram a utilizar nesta época desportiva o vídeo-árbitro (VAR), uma tecnologia que em lances duvidosos deve ajudar o árbitro em campo a ajuizar de forma mais correta.


Tudo o que contribuir para um jogo mais justo é bem vindo, mas em alguns lances duvidosos o VAR parecia estar distraído ou em parte incerta...
Segue-se um exemplo:
Dia 20 de Julho, Jorge Nuno Pinto da Costa cai na área, fratura 3 costelas...


Entre 1964 e 1997 Manuela Carmona estava na área... 


Filomena Morais entrou na área em 1985, empurrou Manuela, em 2002 saiu para ser assistida e reentrou em 2008, sendo substituída com queixas em 2012..


Carolina Salgado, entrou em 2012, alternando com Liza da Silva e Filomena Morais, mas esteve pouco tempo em jogo, segundo alguns jornais desportivos conseguiu apontamentos de classe...


Em 2012 Fernanda Miranda entrou na área mas não trouxe nada de novo ao jogo, foi substituída em 2016...



Em 2016 Sílvia Costa entrou em campo depois de longo tempo de aquecimento...saiu sem se notar esta semana!
Com tanta gente na área, com tantos encontrões, o VAR não vislumbrou  quem derrubou Jorge Nuno...estava a olhar para onde?
Mesmo com tecnologia os beneficiados são sempre os mesmos...

Sem comentários:

Enviar um comentário