domingo, 14 de janeiro de 2018

Mundo laboral

O mundo laboral está dividido em duas partes, dum lado empregador e do outro lado empregados.
Para que este mundo funcione bem tem que necessariamente existir um equilíbrio entre ambas as partes.
Naturalmente que o empregador espera da sua empresa o maior lucro possivel.  
Por seu lado o empregado quer receber da entidade patronal o maior salário possivel. 
Para que exista equilíbrio e a relação laboral seja boa o empregador deve pagar ao empregado um salário que o faça sentir motivado e recompensado pelo trabalho que faz, já da parte do empregado espera-se que produza com o seu esforço algo que retribua ao patrão o valor que este lhe paga.
É também normal que o trabalho do empregado gere alguma riqueza para que a entidade patronal também possa ter algum saldo positivo depois de pagar os salários e outras despesas inerentes à atividade.
Mas por vezes este mundo desequilibra-se... 
Ou o patrão não paga o suficiente pelo trabalho prestado e e o empregado sente-se desiludido e explorado...
Ou o empregado recebe acima do que na realidade produz e o patrão sente-se roubado...


Um dos exemplos de luta laboral quase permanente no nosso país é a gigante Autoeuropa.
Durante anos a fio os trabalhadores têm de forma concertada lutado por melhores condições salariais e têm conseguido. 
Não há luta mais justa do que a luta por direitos, no entanto há que ter o cuidado de não desequilibrar a relação laboral.
Corre-se cada vez mais o risco do gigante da indústria automóvel mudar a sua produção para algum local onde seja mais fácil manter o tal equilíbrio laboral... 
Mas não é caso único!
Ontem em entrevista ao Jornal de Notícias e no discurso de tomada de posse para mais um mandato na Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares alertou para um facto terrível: 


Pois é, a senhora que faz limpeza na sede da Liga ganha mais do que um bombeiro...
Não sei qual o objetivo das funcionárias de limpeza, mas parece-me que a consequência será a mudança da sede da Liga dos Bombeiros para um país da Europa de Leste onde os custos do trabalho são bem mais baixos! 

Sem comentários:

Enviar um comentário