domingo, 7 de janeiro de 2018

Haja coragem!

Ainda ontem aqui falava sobre desigualdades sociais, a propósito de uma classe bastante ostracizada, hoje falo-vos do reverso da moeda!
Todos sabemos que está no nosso sangue latino o chico-espertismo, a cunha e a troca de favores para beneficio de alguns, prejudicando sempre aqueles que optam por cumprir as regras!
É quase aceite como normal que se passe à frente fila na  do supermercado desde que quem está antes de nós esteja distraído.
É aceite que a troco de um café a funcionária do Centro de Saúde nos arranje uma vaga livre mais depressa para uma consulta.
É normal na nossa sociedade que a troco de um presunto se consiga um cargo nesta ou naquela empresa, e caso não se seja assim tão competente não há nada que o porco inteiro não resolva.
E nesta reflexão nem vou falar de robalos...esses belos peixes que abrem quase todas as portas!
No entanto nem tudo vai mal neste jardim à beira mar plantado, felizmente a sociedade global e a poderosa ferramenta da informação alertam-nos a cada dia que passa para casos desses de claro favorecimento!
Um destes dias aconteceu um desses casos, no entanto, desta vez a comunicação social foi célere a denunciar.
Esta manhã ficamos a saber através de vários jornais e televisões que um piolho fechou o bloco de obstetrícia do Hospital de S. João na cidade do Porto.
Não vou sequer abordar o facto de ter sido um piolho e não uma piolha, questão que nos levaria a outras dissertações e até nos poderia conduzir a questões de discriminação.
Mas vou abordar a questão do uso exclusivo de um equipamento do Serviço Nacional de Saúde! Não tenho nada contra o facto do piolho querer um bloco de obstetrícia apenas para si, no entanto ao optar por essa modalidade deveria dirigir-se a uma unidade de saúde privada, e não será por falta de oferta, antes pelo contrário.
Como em tudo na vida, quer ser diferenciado paga! Sei que após estas afirmações eu, e aqueles que pensam como eu, nos sujeitamos a um dia destes ter à porta um coro de piolhos vestidos de amarelo a protestarem de forma ordeira!
A denúncia está feita, seria ainda importante que a comunicação social revelasse o nome do piolho em causa. Resta-nos esperar que as entidades competentes apurem quem, e a troco de quê foi concedida tal benesse!
Resta-nos o conforto de saber que desta vez a situação foi revelada. Caso para dizer : Bem haja a quem teve a coragem de não se calar!

Sem comentários:

Enviar um comentário