sábado, 13 de janeiro de 2018

Confiar na Justiça?

Todos os dias ouvimos dizer que os cidadãos devem confiar na justiça.
Uma justiça imparcial e célere é um dos pilares de qualquer democracia. 

Hoje em dia com o acesso à informação e com a mediatização dos mais diversos processos, a imparcialidade da justiça é cada vez escrutinada por um maior número de cidadãos.
Mas na justiça, como em quase tudo na vida é difícil alcançar um consenso.
Já muitos ouviram falar na "Operação Fizz". Trata-se de uma investigação à alegada corrupção pelo engenheiro Manuel Vivente, ex- vice presidente de Angola ao procurador Orlando Figueira para que este arquivasse alguns processos sensíveis...
Este mediático processo está agora numa fase engraçada...


O Ministério Público que conduz a investigação em Portugal não confia na justiça  de Angola e por isso não quer que o processo transite para aquele país...


Já Miguel Relvas defende com unhas e dentes a transferência do processo para a justiça angolana!
Acreditando nas boas intenções do ex-ministro e na capacidade do sistema de justiça de Angola, até acho que juntamente com a "Operação Fizz", siga também a "Operação Marquês", o caso BES, o caso BPN , o dos submarinos, o da Tecnoforma e se houver espaço na bagagem levar também o processo sobre uma licenciatura...

Sem comentários:

Enviar um comentário