segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Companhia para jantar...

Já ouviram falar da Igreja de Santa Engrácia em Lisboa?
Talvez me respondam que não.
A construção da Igreja de Santa Engrácia foi iniciada em 1682 no mesmo local de outra mandada construir pela Infanta D.ª Maria em 1568, em virtude desta construção ter ficado seriamente danifica por um temporal em 1681.
Sabiam que é por causa desta construção que se costuma dizer que demora mais que  "as obras de Santa Engrácia" ? Pois é, a obra foi finalmente concluída em 1966!
O edifício é monumento nacional desde 1910 e Panteão Nacional desde 29 de Abril de 1916...agora já ouviram falar...


O Panteão Nacional destina-se a perpetuar e homenagear a memória de cidadãos portugueses que se distinguiram pelos serviços prestados ao país na política, na cultura ou na defesa da liberdade.
Hoje quase todos ouvimos falar do Panteão Nacional pelos piores motivos:


O jantar de encerramento da Web Summit decorreu  ontem à noite no corpo central do monumento, nas mais inusitadas companhias : os nossos ilustres antepassados. 
A indignação nas redes sociais foi geral, com destaque para figuras como o embaixador Francisco Seixas da Costa.
Todos devemos ficar indignados com este tipo de atentados à memória da nossa história.
O primeiro ministro António Costa já informou que o Ministério da Cultura irá alterar o despacho que permitia tais eventos...
E qual é esse despacho?
Trata-se do despacho n.º 8356/2014 de 24 de Junho de 2014, publicado no Diário da República, II série n.º 122 de 27 de Junho.
E o que diz esse despacho assinado pelo à data Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier (o leiloeiro dos Mirós...) ?


Diz que para rentabilizar os espaços, a Direção Geral do Património Cultural, mediante parecer dos Serviços Dependentes, pode alugar ou ceder os mesmos...
O citado despacho tem em anexo a tabela de preços e no que diz respeito ao corpo central do Panteão Nacional, com 400 lugares sentados ou 800 em pé, é a seguinte:
                           - Jantares : 3000 €
                           - Cocktails : 1500 €
                           - Eventos Culturais : 1000 €
                           - Filmagens para televisão : 2500 €
                           - Filmagens para cinema : 3500 €
                           - Filmagens comerciais : 5000 €
Ficamos com a ideia que na nossa cultura tudo se vende!
O senhor ex Secretário de Estado já veio dizer que a autorização para o jantar é de 2017...mas parece querer esquecer-se que foi baseado num despacho que ele assinou e mediante um parecer da diretora do Panteão Nacional (Serviços Dependentes) por si nomeada...
É caso para estarmos indignados com políticos que produzem legislação como este despacho e com políticos que deixaram acontecer para depois proibir.
Além da memória de um povo e dos seus ilustres antepassados há uma coisa chamada "respeito devido aos mortos"...

Sem comentários:

Enviar um comentário