segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Com ferros mata...com ferros morre!

Todas as sociedades organizadas têm impostos e taxas!
Essas receitas servem, ou pelo menos deveriam servir, para financiar as despesas com o bem estar comum.
Um país, mesmo não muito grande como é o nosso caso, tem despesas com educação, saúde, defesa, segurança interna, infraestruturas, funcionários e muitas outras...até aquelas que nenhum de nós entende! 
Embora ninguém goste de pagar impostos, o que é certo é que se ninguém pagasse impostos como poderia um estado criar e manter estradas, hospitais, escolas e muitos outros equipamentos?
Mas às vezes custa-nos a perceber como é que se gasta dinheiro mal gasto no estado, quando na prática é o nosso dinheiro que está a ser esbanjado! 


 Uns entendem que vivemos tempos acima das nossas possibilidades  e que por isso os impostos têm que ser mais altos para pagar a dívida do país. Eu até acho que andamos a fazer isso há 600 anos...porque os descobrimentos deram lucro a alguns portugueses mas prejuízo ao país...


Entre impostos diretos e indiretos todos sentimos que pagámos mesmo contra vontade...e até aqueles que acham que não pagam impostos, quando fumam, quando bebem uma cerveja, quando compram o mais insignificante objeto estão mesmo contra vontade a pagar impostos...
É mesmo caso para dizer que mesmo em casa, deitados na nossa cama, o estado vem, de forma mais ou menos violenta, buscar uns trocos da nossa carteira!
Mas quem com ferros mata...com ferros morre!


Costuma dizer-se que "pimenta no rabo dos outros é refresco"...pois é sr. Ministro, o que acha de ficar sem uns trocos enquanto dorme? Experimente fazer uma reclamação na repartição de finanças da área de residência... salvo erro, Avenidas Novas pertence à 8ª repartição! 

Sem comentários:

Enviar um comentário