segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

Amanuense e Solidário!

Se nos recordarmos das aulas de História talvez recordemos o conceito de copista.
Copista e amanuense são exatamente a mesma coisa.


Na Idade Média ainda não se sonhava com a imprensa, inventada mais tarde por Gutenberg, e por isso os documentos eram copiados à mão monges. Daí o termo amanuense ( do latim ab manu = à mão).
Além de uma forma de ganhar dinheiro, a cópia dos manuscritos era uma forma de se cultivarem.
Diz-se que era mais fácil nessa altura encontrar um monge na biblioteca do que na igreja!
Ainda hoje os funcionários das repartições públicas que fazem os registos à mão são designados por amanuenses.
Hoje termina o mês de Novembro e amanhã inicia-se o mês de Dezembro: o mês do Natal!
Uma época festiva em que se apela à bondade de cada um para que aqueles que pouco têm , possam viver a quadra festiva de forma um pouco mais digna. 
As ações solidárias multiplicam-se por cada recanto do país.


Por exemplo, no próximo fim de semana o Banco Alimentar efetua mais uma recolha de alimentos.
Mas eu este ano estava a pensar numa ideia diferente: vou copiar a Bíblia, afinal é o livro por excelência e  que vende sempre bem. 
Claro que não vou dizer que é copiado, vou dizer que é meu e com o dinheiro da venda das cópias posso sempre ajudar algumas pessoas.


Afinal ser um amanuense ou copista solidário não é uma ideia nova, o cidadão António Manuel Mateus Antunes, copiou umas músicas. Como não quer ir a tribunal, fez um acordo e vai doar 20 mil euros às vítimas dos incêndios...mas esses 20 mil euros não foram ganhos a vender cópias?

Sem comentários:

Enviar um comentário