domingo, 7 de janeiro de 2018

Ainda o drama do desemprego

Qualquer economia apenas consegue sobreviver quando as taxas de desemprego são reduzidas. 
O efeito bola de neve faz-se sentir ainda mais em alturas de crise: a crise diminui a procura de bens e serviços, com essa diminuição diminui também a necessidade de produzir e por isso a necessidade de mão de obra é mais baixa...
O numero de beneficiários dos impostos gerados pelo trabalho e pela economia aproxima-se muitas vezes perigosamente daqueles que contribuem para as receitas fiscais do país. 


Felizmente para Portugal o desemprego parece ter vindo a diminuir, mesmo que a um ritmo baixo e neste caso a bola de neve tem o efeito positivo: com o aumento emprego, aumentar também o capital disponível para adquirir bens e serviços, gerando ainda mais necessidade de mão de obra.
Consequência direta : os impostos arrecadados aumentam e a despesa social diminui!
Mas será fácil arranjar emprego em Portugal?


Ou será que ainda o compadrio é o melhor currículo que se pode apresentar?
Será que o facto de ainda existirem vários candidatos ao posto de trabalho faz com que se jogue com influencias e afetos para conseguir esta ou aquela vaga?
Um simples exemplo : 
Na passada semana surgiu uma vaga para um emprego na zona de São Caetano à Lapa, dizem que pelo menos o Rui e o Pedro querem ficar com o lugar...mas o lugar é só um...e o Pedro já andou a tentar uma cunha...



Sem comentários:

Enviar um comentário